Religiões antigas: Animismo #2

Não existe uma definição simples de religião que expresse todas as dimensões. Abrangendo elementos espirituais, pessoais e sociais. É um fenômeno que aparece em todas as culturas, desde a pré-história até os dias atuais, conforme evidenciado nas pinturas das cavernas, nos costumes funerários de nossos ancestrais distantes e na contínua busca por um objetivo espiritual na vida.

Nessa nova série, vamos apresentar a base e como funciona algumas das religiões mais antigas do mundo, de forma prática e direta. Confira.




Animismo

Aqui vamos falar um pouco sobre uma religião de uma cultura que deu origem/base para muitas outras religiões, como umbanda, espiritismo, entre outras.

220px-Urarina_shaman_B_Dean

Principais seguidores: Aino

Quando e onde: Hokkaido, Japão

10000-300 a.C: Povos jomon, do período Neolítico - anecestrais remotos dos ainos -, vivem em Hokkaiko, provavelmente cultuando as divindades do clã.

600-1000 d.C: Caçadores-coletores okhotsk, ocupam o litoral de Hokkaiko. Parte de seus rituais, como adoração a ursos, é encontrada mais tarde nos ainos.

700-1200 d.C: A cultura okhotsk mescla-se a satsumon, dando origem aos ainos.

1899-1997: Os ainos são obrigados a se integrar à cultura japonesa. Parte de suas práticas religiosas é banida.

2008: Os ainos são oficialmente reconhecidos como um povo indígena com uma cultura própria.

Origens: O termo “animismo” aparenta ter sido desenvolvido inicialmente pelo cientista alemão Georg Ernst Stahl, por volta de 1720, para se referir ao “conceito de que a vida animal é produzida por uma alma imaterial”

Pelo termo Animismo, dado por Sir Edward B. Tylor, em 1871, designou a manifestação religiosa imanente a todos os elementos do Cosmos (Sol, Lua, Estrelas), a todos os elementos da natureza (rio, oceano, montanha, floresta, rocha), a todos os seres vivos (animais, fungos, vegetais) e a todos os fenômenos naturais (chuva, vento, dia, noite); é um princípio vital e pessoal, chamado de ânima, o qual apresenta significados variados.

Já Segundo Alexandre Aksakof: Animismo corresponde aos fenômenos psíquicos inconscientes se produzidos fora dos limites da esfera corpórea do médium, ou extra-mediúnicos:

A base: “Até uma rocha tem alma”.

Tudo no mundo tem uma alma. Mesmos os seres humanos são apenas recipientes para a alma. As almas são imortais. As almas mais importantes são os Deuses. Cerimônias, músicas e oferendas dão aos deuses status no outro mundo. Se tratarmos bem os Deuses eles nos darão comida. Tudo no Cosmo tem ânima. Todo o ânima é transferível. Tudo ou todo que transfere ânima não perde a totalidade de seu ânima, mas quem ou que o recebe perde parte ou a totalidade de seu ânima, o qual será tomado pelo ânima doador.

04-animismo

Eu também continuo pairando eternamente atrás dos humanos, zelando por sua terra.

Canção do deus Coruja

Os ainos consideram o corpo um mero recipiente de alma. Após a morte, a alma sai pela boca e pelas narinas e renasce no próximo mundo como um kamui, palavra que significa ao mesmo tempo “deus” e “espírito”. Quando o kamui morre no próximo mundo, ele renasce no nosso mundo. As almas sempre reencarnam no mesmo gênero e espécie.

Os kamuis podem ser animais, plantas, minerais, fenômenos geográficos ou naturais ou até ferramentas e utensílios produzidos pelos humanos. Por serem todas as almas, mesmo as de objetos inanimados, consideradas imortais após a morte a casa de uma pessoa deve ser queimada, para assegurar que seu kamui tenha uma moradia no outro mundo. Seus utensílios também devem ser quebrados (para libertar o espírito que tem dentro) e queimados juntos com o corpo, para serem reutilizados no próximo mundo.

Alguns kamuis desempenham funções tanto no mundo humano quanto no mundo sobrenatural. Kotan-kor-kamui, por exemplo, é o deus criador, mas também é o deus da aldeia e pode se manifestar na Terra como uma coruja de orelhas longas.

Na crença dos ainos até as palavras são espíritos e o uso delas é um dos dons que os humanos possuem que os Deuses e as coisas não tem. Palavras podem ser utilizadas para fazer tratos com deuses e coisas e também para dar prazer aos Deuses.

Bom, deixem aqui embaixo seus feedbacks sobre esse post e se vocês gostam desse tipo de assunto para prosseguir ou não com essa série. Esse post teve origem em uma sugestão de um membro, então a participação de vocês ajudam muito nos posts. 

  1. Aquele cara la que mora naquele lugar e que faz aquela coisa e tem aquele nome comum la naquele país que tem aqueles caras que fazem aquelas coisas e que são em sua grande maioria grandes hipocritas burros do caralho que só sabem falar merda e odeiam

    19 de outubro de 2014 em 03:20

    Os cristãos são tão burros quanto os caras dessa religião.

  2. Tobias Alves

    16 de outubro de 2014 em 13:31

    Continua com essas materias!!! Eu amo esse tipo de assunto!

  3. VanDrak SubZero

    14 de outubro de 2014 em 13:53

    Muito interessante essa religião e ótimo esse post ^^
    Esses kamuis me fez lembrar Saint Seiya :p

  4. Verônica Addams

    14 de outubro de 2014 em 11:31

    Não sei se já fizeram, mas seria bem interessante, uma matéria sobre Agnosticismo. (O que está mais para uma teoria, diga-se de passagem.)

  5. Adriano Saadeh

    14 de outubro de 2014 em 09:49

    Continua sim cara, tá bem tri esse tema

  6. P Pierrot

    14 de outubro de 2014 em 07:37

    Ótima matéria. Quem viu One Piece vai ver um pouco de animismo na trama. Além da clara referência a lenda do Klabautermann, quando o Going Merry ,o navio dos chapéus de palha “morre” há elementos dessa religião que foram mencionados: os de os objetos terem alma e o fato de os queimarem para facilitar a viagem ao outro mundo. Fora que em outras séries que acompanhei também dá pra encontrar vestígios. Boa curiosidade do folclore japonês.

  7. Tales Viana

    14 de outubro de 2014 em 01:34

    Essa religião me lembrou do filme Irmão Urso, não sei porque.

    SUGESTÃO: Minilua já ta mais que na hora de criar um aplicativo pra Android, pra facilitar a leitura e a navegação e pra chamar mais leitores!

    • Adriano Saadeh

      14 de outubro de 2014 em 09:52

      Dessa nem eu sabia ainda, vou conferir

    • Super Choque Returns

      14 de outubro de 2014 em 05:14

      Já existe um app do Minilua, não é oficial ( criado pelo site ), mas quebra o galho quando você estiver fora de casa.

  8. Felipe Bleichvel

    13 de outubro de 2014 em 23:38

    quando li a palavra religião… “putz lá vem o Diego denovo..” sem nem terminar de ler o titulo por completo.
    e não era… q decepção…

  9. Adriano Hidden®

    13 de outubro de 2014 em 23:24

    Pode continuar com essas matérias sim. Eu autorizo.

    • Fantasma Renegado

      14 de outubro de 2014 em 11:32

      Só tá faltando o povo comentar mais. Até agora só 13 comentários 🙁

  10. Marvelunatico

    13 de outubro de 2014 em 23:08

    O deus do animismo é o Goku…

    • chapolim do mal

      14 de outubro de 2014 em 12:03

      ORAÇÃO A GOKU:

      Goku nosso que estais no céu, santificada seja a Genkidama, vem o piccolo ao nosso reino, que as esferas sejam encontradas, assim na terra como em Namekuzen, O Kamehameha nosso de cada dia que lançamos hoje, perdoai nossa raça assim como nós perdoamos quem não é um Sayajin. E não nos deixei cair da nuvem voadora, mas livrai-nos do Majinbu, Kamém!

      • Marvelunatico

        15 de outubro de 2014 em 18:55

        [img]http://geradormemes.com/media/created/boqnr5.jpg[/img]

    • Fantasma Renegado

      14 de outubro de 2014 em 11:36

      [img]http://thedaoofdragonball.com/wp-content/uploads/2013/04/goku-genki-dama-stance-energy.jpg[/img]

  11. Fantasma Renegado

    13 de outubro de 2014 em 23:06

    Viagem da poha. Pensei que “animismo” era uma religião criada por otakus que adoram e cultuam animes.

    • ultramen Tiga

      14 de outubro de 2014 em 09:40

      Haruhiismo
      [img]http://i0.kym-cdn.com/photos/images/newsfeed/000/216/987/36074_154064687959794_124632110903052_316489_1290716_n.jpg[/img]

      • Fantasma Renegado

        14 de outubro de 2014 em 11:42

        Nhéé… Não gosto muito desse anime. A Haruhi é legal, mas achei o anime chato demais -_-
        Existe o “Konatismo”? Eu acharia melhor. Ahahahahahah

        [img]http://fc04.deviantart.net/fs27/f/2008/090/e/5/Konata_Suzumiya_by_iridion.png[/img]

    • Kuzan

      14 de outubro de 2014 em 00:24

      Não seja por isso, criemos uma agora. Só mudar o nome pra Animeísmo, pra não ficar igual.

  12. Jeff Dantas

    13 de outubro de 2014 em 22:56

21 Comentários
Topo