Minilua

Qual é o salário-mínimo em outros países?

O salário-mínimo em nosso país atualmente é de 788 reais por mês, ou seja, no pior dos casos, uma pessoa pode ganhar 3,58 reais por hora. Em comparação com nosso passado, as coisas até que estão boas, mas quando olhamos para outros países, vemos que estamos vivendo com pouco.

A importância do salário-mínimo

O salário-mínimo é um dos indicadores mais importantes da qualidade de vida em um país, mas isso não tem a ver apenas com a quantidade de dinheiro que as pessoas ganham. Normalmente quando o mínimo é alto, as pessoas costumam viver em condições de maior igualdade.

Por exemplo, aqui no Brasil uma pessoa que tem um emprego bem básico, ganha 788 reais. Já o salário-mínimo de um engenheiro é de R$ 6154,00! Ou seja, quase oito vezes mais! Isso cria uma desigualdade muito grande, fazendo com que muitos ganhem pouco e poucos ganhem muito. Claro que para quem recebe mais é muito bom, porém, no total do país, isso é um problema enorme.

Países mais desenvolvidos são exatamente aqueles onde a diferença de salários é menor. Nesse cenário, muitos recebem “mais ou menos” criando uma sociedade mais paralela. Na Austrália, por exemplo, o salário-mínimo é de 2666 dólares por mês. Por lá, o salário-mínimo de um engenheiro é de 5 mil dólares. Ou seja, é apenas o dobro. Isso faz com que mesmo o emprego mais baixo da escala seja bom o bastante para que a pessoa viva bem.

Com as pessoas ganhando salários mais próximos, todos tem acesso a “tudo” e aqueles que ficariam “a margem da sociedade”, podem ter sua casa, carro e aproveitar a vida, mesmo sem que tenham estudado igual a um engenheiro. Claro que essa renda maior para os mais pobres, faz com que os mais ricos ganhem menos, porém os benefícios de viver em uma sociedade igualitária são incríveis. As taxas de crimes são menores, pois com um salário-mínimo decente, as pessoas não precisam ser arriscar no crime para terem sucesso na vida. Em geral, nesses países, a maior parte das pessoas se forma na universidade, são civilizados, devido a educação elevada e cria-se um ambiente muito melhor para todos, o que compensa o salário menor de quem está no alto escalão.

Ou seja, o segredo para uma boa sociedade é a distribuição de renda. O maior salário não pode ser dezenas de vezes maior do que o menor. Mas infelizmente nosso país está bem longe disso:

Salários-mínimos pelo mundo

Em geral, os salários de diversos países são comparados usando o dólar, que é uma das principais moedas correntes no mundo. Atualmente (março de 2015), o dólar vale algo em torno de 3 reais. Por isso, fazendo as contas, sabemos que o trabalhador brasileiro recebe 262 dólares por mês e trabalha algo em torno de 44 horas por semana.

O maior salário-mínimo do mundo é o da Austrália, que chega a 2670 dólares por mês, ou seja, um australiano, que trabalha em média apenas 38 horas por semana, recebe dez vezes mais do que um brasileiro.
Depois temos:

Luxemburgo – 2564 dólares – 40 horas por semana;
Mônaco – 2168 dólares – 39 horas por semana;
San Marino – 2110 dólares – 37,5 horas por semana;
Nova Zelândia – 2024 dólares – 40 horas por semana;
Bélgica – 2002 dólares – 38 horas por semana;
Holanda – 1994 dólares – 40 horas por semana;
Alemanha – 1989 dólares – 40,5 horas por semana;
Irlanda – 1949 dólares – 39 horas por semana;
França – 1927 dólares – 35 horas por semana;
Canadá – 1682 dólares – 40 horas por semana;
Reino Unido – 1681 dólares – 38,2 horas por semana;
Estados Unidos – 1256 dólares – 40 horas por semana;

Você deve estar pensando, mas nesses países desenvolvidos é fácil pagar mais do que o Brasil, mas existem algumas nações de mesmo nível que também pagam melhor seu povo:

Argentina – 935 dólares – 48 horas por semana;
Chile – 454 dólares – 45 horas por semana;

Ainda existem outros países, como Equador, República Tcheca e muitos outros que pagam melhor do que o Brasil.

O valor do que se ganha

O salário-mínimo americano é de 1256 dólares, quase seis vezes maior do que o nosso. Além disso, o custo de vida dos americanos é muito menor em diversos aspectos. Por exemplo, um carro Ford Focus (que lá é popular e aqui é considerado quase de luxo) custa 17 mil dólares (segundo dados do site da própria Ford), ou seja, um americano precisa trabalhar 13 meses e meio para comprar esse carro em sua versão mais básica. Já no Brasil, o mesmo veículo custa (segundo dados do site da Ford Brasil) 67 mil reais, ou seja, um brasileiro precisa trabalhar 85 meses para pagar esse mesmo veículo!

Assim, além de termos um salário-mínimo bem ruim, nós também pagamos caro demais pelas coisas… Infelizmente essa é a realidade do nosso país.