Minilua

A surpreendente origem das palavras #4

Todos os dias, nós usamos palavras para nos comunicar com as outras pessoas, mas são raras as vezes em que paramos para pensar no seguinte: “De onde surgiram essas palavras? E qual seu real significado?”

Quase toda palavra possui uma origem e um porque, muitas vezes são surpreendentes:

Boicote

Conforme a definição: “Boicote ou boicotagem é o ato de recusar quaisquer relações com um indivíduo ou uma coletividade (grupo de pessoas, empresa, país etc…) como forma de protesto ou coerção a quem se pretenda punir ou constranger a algo, por razões econômicas, políticas, ideológicas, sociais etc.”

Essa palavra, muita usada em dias atuais nas relações políticas, tem origem bem definida. Ela apareceu em 1880, quando Charles Boycott, um subordinado de latifundiários e fazendeiro, resolveu expulsar o povo que trabalhava para ele em algumas terras da Irlanda. Ele desejava aumentar o aluguel, porém os moradores acharam isso abusivo.

Devido ao desentendimento, um movimento contra Charles foi iniciado na região. Ninguém lhe vendia nada, ninguém trocava uma palavra com ele e não havia quem quisesse trabalhar em suas terras. O evento chamou a atenção da Europa e Charles Boycott teve que importar trabalhadores para que sua colheita fosse feita. O governo britânico teve que interferir devido a possíveis movimentos “mais fortes” dos despejados. A imprensa local cobriu o evento em todos os aspectos e, ao final daquele ano, o sobrenome de Charles tinha se tornado um verbo: boicotar.

Sadismo

O sadismo sexual é algo que anda na moda, mas sua origem é muito mais antiga. O sadismo envolve sexo com “algo a mais”, normalmente tendo a ver com dor, humilhação ou algum tipo de ataque psicológico ou físico. A ideia é que a pessoa fique excitada nessas condições estranhas, tendo um prazer diferente do normal.

Essa história, que parece coisa dos dias atuais, surgiu há mais de 200 anos. O termo é uma espécie de homenagem a Donatien Alphonse François de Sade, um filósofo francês, muito conhecido por sua perversão, libertinagem e violência sexual.

Linchamento

Linchamento é conhecido como o ato de espancar uma pessoa, normalmente feito por um grupo maior, em alguma situação onde a maioria acredita estar fazendo justiça. Esse termo tem origem em um homem chamado Charles Lynch.

Charles foi o juiz de uma corte irregular durante a Revolução Americana no estado da Virginia. Ele e seus comparsas julgavam e puniam por linchamento aqueles que eram a favor da Coroa Britânica. E foi daí que a palavra surgiu e caiu no gosto popular.

Braille

Braille é uma linguagem feita para que as pessoas com deficiência visual possam escrever e ler. Essa forma de expressão mudou o mundo para os cegos, pois, antes disso, tudo que eles faziam dependia apenas da voz, como meio de comunicação.

O nome dessa linguagem veio de um homem chamado Louis Braille. Quando tinha apenas 3 anos de idade, Louis perdeu a visão dos dois olhos devido a um acidente na oficina de seu pai. Na tentativa de seguir a vida de maneira mais normal, Braille foi matriculado em uma escola regular, apesar de ter sérios problemas para aprender apenas ouvindo. Mais tarde, ele ganhou uma bolsa no Institut Royal des Jeunes Aveugles de Paris (Instituto Real de Jovens Cegos de Paris).

Na época, a linguagem de escrita para cegos nada mais era do que letras bem grandes em alto revelo, mas sua produção envolvia letras sendo coladas em papel, o que impossibilitava a escrita por parte dos cegos.

Com apenas 12 anos, Braille começou o trabalho que mudaria sua vida e a de milhões de pessoas. Usando um sistema com seis pontos marcados no papel, ele conseguiu representar o alfabeto e os números. Infelizmente, na época, ninguém aceitou muito bem a escrita de Braille, mas incrível simplicidade de seu método ganhou espaço aos poucos.

Em 1854, a linguagem foi aceita oficialmente na escola para cegos e se tornou um padrão mundial. Mas Louis Braille não viveu para ver sua invenção ajudar milhões de pessoas, pois morreu em 1852 de tuberculose. Hoje, os restos mortais de Braille estão no Panteão, junto de alguns dos maiores nomes franceses de todos os tempos.