Minilua

A terrível guerra dos judeus #1

Os judeus foram massacrados durante a Segunda Guerra Mundial, quando eram presos como animais pelos nazistas, que utilizavam essas pessoas nas mais terríveis tarefas e experimentos científicos. Só que nem só de derrotas e obediência viveram os judeus na guerra, pois em algumas ocasiões eles lutaram bravamente, com tudo que podiam:

Treblinka

Treblinka foi um dos mais cruéis campos de concentração de toda a guerra. Quem chegava lá estava marcado para morrer. A média de sobrevivência de recém chegados era de 2 horas. Apenas uma pequena parte era poupada com a finalidade de ajudar a limpar a bagunça, que era necessária para matar tantas pessoas.

Treblinka se localizava na Polônia, a 100 quilômetros da capital Varsóvia. Esse campo foi construído neste lugar por vários motivos. O mais importante era o fato de que ele ficava no meio do caminho para dois dos maiores guetos de judeus existentes naquele país, fazendo com que o trabalho de transporte fosse mais fácil para os nazistas.

Essa campo de concentração operou de 15 de novembro de 1941 até julho de 1944. Acredita-se que mais ou menos vinte mil judeus tenham sido mortos por lá, mas essa conta não é precisa, pois muitos truques para esconder os verdadeiros números foram usados.

A Rebelião de Treblinka

Os prisioneiros que não eram mortos assim que colocavam os pés nos campo, tinham que trabalhar na limpeza do local. Treblinka foi um dos primeiros matadouros nazistas onde eles usaram cremação para esconder o número de mortos. Os prisioneiro que ficavam vivos tinham duas funções: Cuidar dos recém chegados, arrancando dentes de ouro e pertences, ou tinham que limpar as câmaras de incineração, separando as cinzas dos ossos, que depois seriam moídos.

No dia 2 de agosto de 1943, os judeus cansaram disso e arquitetaram um plano para tomar o campo. Três judeus conseguiram matar dois guardas, que cuidavam de uma porta secundária. Dessa maneira eles obtiveram acesso ao arsenal.

Armados com tudo que puderam carregar, eles abriram fogo contra a guarnição e conseguiram libertar, mais ou menos, 600 companheiros e tocar fogo em vários dos prédios locais.

Muitos morreram antes de deixar as grades do campo. De todos que conseguiram entrar na floresta, apenas 40 não foram recapturados. Esses mesmo 40 sobreviveram a Segunda Guerra Mundial, graças a sua luta e astúcia na fuga.

Quer conhecer mais história sobre como os judeus lutaram nessa injusta guerra? Não deixe de curtir!

Siga Diego Martins no Google+: gplus/diegomartins

Ou adicione no Facebook: http://www.facebook.com/diegominilua

Faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/