Minilua

A terrível guerra dos judeus #2

Os judeus foram massacrados durante a Segunda Guerra Mundial, quando eram presos como animais pelos nazistas, que utilizavam essas pessoas nas mais terríveis tarefas e experimentos científicos. Só que nem só de derrotas e obediência viveram os judeus na guerra, pois em algumas ocasiões eles lutaram bravamente, com tudo que podiam:

Dzyatlava Ghetto

Próximo à fronteira da Bielorrússia existia um pequeno vilarejo onde viviam, mais ou menos, 6 mil pessoas antes da Guerra começar. Esse local era cheio de judeus, por isso, quando os nazistas o invadiram, no dia 30 de maio de 1941, foi formado uma espécie de prisão cidade, onde as pessoas podiam fazer algumas coisas, mas eram sempre observadas de perto pelos alemães.

Logo depois de tomarem o local, no dia 14 de julho de 41, os alemães pegaram 120 dos mais influentes e importantes cidadãos locais, levaram todos até a praça central da cidade e anunciaram que todos seriam encaminhados para um campo de concentração. Assim, eles conseguiram deixar os habitantes sem comando, o que dificultaria uma rebelião.

As pessoas levadas jamais chegaram a um campo de concentração, porque foram todas assassinadas na floresta próxima a cidade. Os sobreviventes, que permaneceram no vilarejo, eram obrigados a morar em espaços minúsculos, o que facilitava a guarda.

Quem fosse pego com comida ou descumprindo alguma regra acabava sendo assassinado instantaneamente, sem julgamento ou coisa parecida. Da maneira em que as coisas estavam, todos pareciam perdidos…

Resistência

Vendo aquela situação, uma força de resistência clandestina foi criada e liderada por Alter Dvoretsky, que conseguiu sessenta homens. Eles trabalhavam divididos em vinte células, cada uma com três soldados. Esses guerreiros judeus conseguiram armas e fizeram parceria com outras células judias espalhadas pelas redondezas.

O principal objetivo desse grupo era atrapalhar a vida dos nazistas de todas as maneiras possíveis, desde matar inimigos, até saquear a entrega de mantimentos e ainda existia um plano de rebelião geral, caso os nazistas decidissem exterminar todos os moradores da vila.

A guerrilha durou muito tempo, pois os rebeldes conseguiram entrar em contato com o exército russo, que lhes ajudava com armas e suprimentos. A coisa ficou tão ruim para os nazistas, que eles tiveram que dar o primeiro golpe. No dia 30 de abril de 1942, o exército nazista invadiu o gueto judeu e prendeu 1200 pessoas, que foram levadas para fora da cidade e assassinadas.

Mas a resistência não desanimou, por isso, em 06 de agosto de 1942, os nazistas fizeram outro ataque, dessa vez matando mais de dois mil cidadãos locais, quase exterminando com toda a cidade.

Mesmo assim, o grupo de resistência não desistiu e continuou lutando até o final da guerra. Assim, pelo menos alguns judeus conseguiram sobreviver aos regime nazista, criando problemas, matando inimigos e vivendo na floresta por quase quatro anos de luta.

No final da guerra algumas dezenas de guerreiros sobreviveram, graças a esse esforço monstruoso.

Quer conhecer mais história sobre como os judeus lutaram nessa injusta guerra? Não deixe de curtir!

Siga Diego Martins no Google+: gplus/diegomartins

Ou adicione no Facebook: http://www.facebook.com/diegominilua

Faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/