Minilua

O terror dos campos de concentração nazistas #2

De todas as tragédias modernas que atacaram o mundo, nenhuma se compara ao que ocorreu durante a Segunda Guerra Mundial contra os judeus. Conhecido como Holocausto, essa tragédia criada pelo Império Nazista mudou o mundo e ainda ecoa em nossas vidas:

Qual é o plano?

O plano era simples: matar todos os judeus do mundo. Infelizmente, o plano de Hitler foi muito bem executado e 11 milhões de judeus morreram durante a guerra. Isso representa um terço de toda a população Judéia da época. Um dos principais focos nazistas era exterminar crianças, pois eles temiam que elas pudessem crescer e depois se tornarem uma ameaça. Por isso, mais de um milhão de crianças foram mortas.

Salamo Arouch, o boxeador

Salamo foi um dos milhões de judeus que não escapou dos nazistas e se tornou um prisioneiro, mas ele possuía um trunfo na manga. Salamo era campeão de boxe. Assim que os nazistas descobriram isso, o lutador se tornou um dos principais “passatempos” dos guardas.

Preso em Auschwitz, Salamo era obrigado a lutar com seus colegas judeus e, ao final da luta, quem perdesse era executado. Com toda sua habilidade de campeão, as lutas eram fáceis para Salamo, que venceu 200 companheiros durante o tempo em que esteve preso e conseguiu sair de lá vivo, pois resistiu até a vitória dos Aliados.

Depois da guerra

Após a guerra, o Holocausto continuou afetando e sensibilizando o mundo a sua volta. Diversos países transformaram em crime negação da existência do Holocausto. Em certos países, o simples fato de negar esse acontecimento pode acabar em uma pena enorme na prisão. Alguns países que possuem essas leis são: Espanha, Suíça, Alemanha, Israel, Hungria e mais alguns.

Dinheiro do holocausto

Os judeus não tinham vida boa em seus presídios. O trabalho diário era forçado e considerado escravo por qualquer padrão moderno. Obviamente, tantas pessoas trabalhando o dia todo geraram um lucro enorme. Estima-se que, apenas em Auschwitz, o lucro criado pelo trabalho dos judeus tenha sido de 200 milhões de dólares.

Os salvadores

Apesar da tragédia ter triunfado, algumas belas histórias podem ser achadas no meio de tudo. A Dinamarca foi um dos poucos países a ter salvo quase todos os judeus locais. Eles simplesmente mandaram todos para a Suíça, um país neutro durante a Guerra.

Outra história de salvação interessante foi a de Chiune Sugihara, que salvou 6 mil judeus criando vistos para que eles pudessem entrar no Japão. Mesmo após ter sido proibido por seu governo, o japonês criou vistos e salvou milhares.