Minilua

Évian Conference: a conferência que condenou os judeus ao Holocausto

Nós vivemos uma nova crise de refugiados no mundo, com pessoas desesperadas fugindo de seu país, não em busca de uma vida melhor, mas sim em busca da simples sobrevivência. Esse mesmo problema antecedeu a Segunda Guerra Mundial. Os judeus sabiam que estavam a beira de uma catástrofe e muitos iniciariam sua fuga para locais onde os alemães não pudessem lhe pegar. Mas essa fuga desesperada foi barrada por quem você menos espera:

Évian Conference

A guerra era óbvia, os judeus estavam ameaçados pelos avanços nazistas e a única maneira de sobreviver era fugir dos países da Europa Central, para longe das câmaras de gás. Isso criou um movimento de milhares de pessoas refugiadas. Exatamente como vemos acontecendo com os sírios hoje em dia.

Vendo esse problema aumentar exponencialmente, os principais países se reuniram em uma conferência chamada Évian Conference. A ideia era determinar um rumo para judeus e abrir portas para que eles pudessem fugir da morte certa. Da mesma maneira do que na Segunda Guerra Mundial, os EUA e os britânicos comandaram a reunião.

A conferência ocorreu entre os dias 6 e 15 de julho de 1938, em Évian-les-Bains, na França. Os judeus da França e Alemanha estavam esperançosos de uma grande vitória política, acreditando que as portas de diversos países se abririam para os refugiados. Os EUA era visto como o estandarte da liberdade e todos acreditavam que ele seria o primeiro a abrir suas portas e, dessa maneira, os demais seguiram o principal líder político mundial.

Até mesmo Hitler acreditou que os judeus seriam levados e deu a seguinte declaração:

Eu só posso esperar e esperar que o outro mundo, que tem tamanha simpatia por esses criminosos [judeus], será, pelo menos, generoso o suficiente para converter essa simpatia em ajuda prática. Nós, de nossa parte, estamos prontos para colocar todos esses criminosos à disposição destes países, por tudo que me importa, mesmo em navios de luxo.

Hitler estava disposto a mandar os judeus embora e agora bastava que os outros países do mundo abrissem suas portas. Mas não foi isso que aconteceu.

Os EUA tinham rígidas leis sobre abrir as portas para refugiados e os britânicos não queriam encher seu país de estrangeiros sem ganhar nada em troca. Vendo os dois principais líderes políticos e militares virando as costas para os judeus, o resto do mundo fechou suas portas e condenaram todos os judeus ao terror nazista.

Sem ajuda de nenhum país do mundo, os judeus ficaram sozinhos e sofreram o maior massacre da história da humanidade. Tudo porque dois países que comandavam o mundo ocidental não quiseram abrir as portas para que essas pessoas sobrevivessem. Certamente os nazistas são os culpados pelo massacre dos judeus no Holocausto, mas todos os outros países têm suas mãos sujas, pois eles tiveram a oportunidade de diminuir o tamanho desse massacre, mas foram egoístas demais para salvar seus iguais. Esperamos que isso não ocorra novamente.