Minilua

Você entende probabilidade?

Provavelmente não, pois mesmo se deparando com ela todos os dias, nosso cérebro costuma ignorar essa ótima fonte de conhecimento:

O que ele está programado para fazer

Existe um ramo do estudo do comportamento humano chamado Negligência da Probabilidade, onde as pessoas negam coisas prováveis ou dão atenção demais para algo que é quase impossível de acontecer.

Um dos exemplos mais clássicos dessa falha de nosso cérebro é o medo de viagem de avião. Todas as estatísticas provam que fazer uma viagem de carro é muito menos seguro do que pegar um avião. Basta ver os números. Todo ano morrem mais de 50 mil pessoas em nosso país no trânsito. Já na aviação, se pegarmos todas as mortes desde que os aviões chegaram aqui, elas não passam de 10 mil mortes.

Então porque muitas pessoas morrem de medo de subir em uma aeronave e pegam o carro para fazer qualquer coisa? Isso ocorre porque o cérebro humano nunca foi treinado para entender probabilidade. Até 200 ou 300 anos atrás, ninguém dava bola para a probabilidade, por isso nosso cérebro nunca teve tempo de se adaptar a isso.

Outras provas

Antigamente, um homem que vivia na caverna e fosse atacado por um urso, simplesmente iria falar para todos que haviam ursos na volta e que todos precisariam andar armados. Durante os 50 próximos anos, não haveria mais nenhum relato de ataque de urso, porém todos continuariam a carregar armas. Isso ocorria pela falta de noções de probabilidade, o que transformava um evento isolado em um perigo constante, desnecessariamente.

O mais incrível é que até governos usam probabilidades erradas para tomar decisões. Por exemplo, os americanos gastaram 1,3 trilhões de dólares em proteção e luta contra o terrorismo, um perigo que causou pouco mais de 14 mil mortes nos últimos 30 anos. Se o mesmo dinheiro tivesse sido usado para ajudar pessoas com câncer ou em segurança no trabalho, centenas de milhares de vidas teriam sido salvas, afinal existe muito mais probabilidade de alguém morrer no dia a dia do que sendo atacado por terroristas.

Uma prova de que nós não entendemos ou não damos atenção para a probabilidade são todos os cassinos do mundo. A chance da pessoa perder dinheiro lá é sempre maior do que a chance de ganhar, então porque ela investe nisso? Ou porque ficamos tão nervosos e preocupados quando saímos de casa e esquecemos de chavear a porta? Afinal, a chance de invasão é a mesma com a porta trancada ou não.