Minilua

Somos todos corruptos!? Que tal abolir atitudes antes de reivindicar?

Falar a respeito de corrupção todos falam e expressam alguma opinião, mantendo como centro das atenções os que estão no poder. Segundo dados de 2013, a pesquisa Barômetro da Corrupção Global aponta que mais de 80% do povo brasileiro acredita que os políticos são corruptos. O Brasil está em 69ª posição entre os 175 países com corrupção, de acordo com o ranking realizado pela Transparência Internacional, onde 0 seria corrupção extrema e 100 transparência total.

Culpar os políticos é fácil, porém o difícil mesmo é olhar para o nosso umbigo e admitir que a “ação ou ato de corromper”, como descrito no Dicionário Michaelis, está dentro de nós.

 

Talvez muitos se perguntariam: “Como assim?”. Simplesmente, assim:

1. Idosos devem causar sono, pois toda vez que entra um idoso no ônibus, quem está sentado adormece quase que instantaneamente. Ou seja, baita falta de educação, hein, povo brasileiro??? Não esqueça que até 2060 o número de idosos vai aumentar significativamente (IBGE), ou seja, você pode entrar no ônibus e causar sono nos jovens que estão sentados.

 

2. Jogar lixo na rua. Depois, é fácil reclamar que o prefeito da cidade não faz nada e que os esgotos estão entupidos. Obviamente, o serviço de esgotos deveria melhorar, e muito! Mas e os 3,5 milhões de brasileiros, moradores das maiores cidades do País que despejam esgoto a céu aberto, mesmo com as redes de coleta disponíveis?

 

3. Fazer gato da TV a cabo do vizinho. Conforme a Lei, isso é considerado tanto “estelionato”, quanto “delito de furto”. A Associação Brasileira de Televisão por Assinatura constatou que dos 19,6 milhões de assinantes, 4,1 milhões tem conexão clandestina. O ato não gera empregos e impostos não são recolhidos. Os estados brasileiros estão cada dia mais alertas em relação a esse tipo de crime.

 

4. Atestado médico para faltar ao trabalho: Bem típico do brasileiro que quer curtir um feriadão no meio da semana e ainda ficam cheios da razão quando os médicos não fornecem o documento. O artigo 302 do Código Penal Brasileiro prevê detenção de um mês a um ano para médicos que confeccionarem atestado médico falso.

 

5. Beber, dirigir e ainda reclamar que o número de acidentes automobilísticos só aumenta. Quanta hipocrisia, hein Brasil? A Pesquisa Nacional de Saúde registrou em 2015 que um quarto dos brasileiros bebe e dirige. Não precisa dizer também que 60 milhões são gastos anualmente com dependentes de álcool e que as consequências do ato de beber e dirigir são terríveis e até mesmo irreversíveis.

6. Viajar a trabalho pela empresa e fraudar as notas fiscais para sobrar mais dinheiro. Quem nunca? Pois bem, a ação é crime e segundo o artigo 1º da lei 8.137, pena é reclusão de dois a cinco anos, com direito a multa.